Maira Cristina Iantas

Meu blog sobre TI, atualidades sobre .Net e tecnologia em geral.

Rotatividade no mercado de TI

Algum tempo tenho observado a grande rotatividade no Mercado de TI, o grande troca- troca de desenvolvedores entre as empresas (Inclusive da minha parte). Pessoas que acabam de entrar em uma empresa e após seis meses (um pouco mais ou um pouco menos) já buscam novas oportunidades.

Isso é justificável pela falta de mão de obra qualificada e pelo grande número de vagas/oportunidades disponíveis no mercado. O que acaba gerando a grande onda de “quem paga mais, leva”, um leilão poderia melhor dizer.

Com essa flexibilidade e esse poder de escolha que existe em nossas mãos, fica fácil trocar de empresa, com o mercado aquecido, vagas é o que não faltam, e oportunidades cada vez mais bem remuneradas.

Mas, ate que ponto isto é “normal”?

Existem os prós e os contras a respeito dessa atitude, vamos à lista:

Prós: O que justifica sua rotatividade dentro das empresas por onde passou?

  1. Oportunidade de Crescimento / Carreira: A maioria começa como desenvolvedor, mas nem todos querem terminar como desenvolvedores almejam cargo de gerentes, coordenadores, arquitetos e não é toda empresa que oferece esse caminho para seguir
  2. Salários e benefícios melhores: É de fato uma área que se tem um retorno muito rápido, é difícil aqueles que saem da faculdade ou ainda estão estudando que não ganham consideravelmente bem.
  3. Cargo de acordo com a formação: É cruel você ter uma formação, todo investimento de estudo para uma área e quando entra para uma empresa é redirecionado parar outra, pois sua empresa não consegue diferenciar, por exemplo: infra estrutura de desenvolvimento ou analista de um DBA.
  4. Experiência com tecnologias: Quem que realmente ama TI e ama o que faz , busca sempre pelas ultimas novidades da tecnologia que trabalha, seja ela linguagem de programação, plataforma, hardware e aplicativos de instalação e trabalhar em uma empresa que o desenvolvedor permanece sempre no mesmo ciclo é enfocar o seu futuro.
  5. Estrutura de projetos: é complicado estar em uma empresa em que os projetos não possuem nenhuma espécie de patterns, arquitetura ou solução técnica para as aplicações. Como se tudo tivesse sido feito a própria sorte, sem muito domínio do conhecimento ou da ferramenta.
  6. Suporte: Desenvolvedor é desenvolvedor e infra é infra, certo?  Ok, pode ser que eu goste de fazer as duas coisas, mas em casa, não na empresa que eu sou cobrada por horas de desenvolvimento. Não ter um suporte descente quando minha maquina tem erros seqüenciais de memória, instalação de softwares é stressante e desanimador.

Contras: O que te levaria a desistir de trocar de empresa

  1. Instabilidade: Por estar sempre trocando de empresa, o desenvolvedor não consegue criar uma carreira, evoluir de cargo, adquirir experiência, sempre mudando para uma funcionalidade ou emprego semelhante ao anterior
  2. Pouco tempo de registro em carteira : Trocar sempre de empresa , “mancha” a carteira de trabalho. Sim, de fato pouco tempo no registro de emprego deixa muitas empresas receosas na hora da nova contratação.
  3. Falta de reconhecimento dentro da empresa: Pelo pouco tempo que trabalhou dentro da empresa, é difícil obter uma grande confiança e ter grandes responsabilidades.
  4. Reajuste Salarial: O que é bem comum de acontecer, como todas as empresas existem sempre novas contratações e estas pode vir a ter salários maiores do que os antigos funcionários, aqueles que estão na empresa desde que ela praticamente nasceu, sabe? Estes funcionários por sua vez vão então em busca de empresas que o valorizem, mas por estar a tanto tempo nesta que o “fez” , praticamente pratimonio, desistem de mudanças pelo simples reajuste salarial (concordo desde que o valor líquido deste faça real diferença no holerite!)

Particularmente falando, eu era contra essa rotatividade, acreditava que quando se entrava para um empresa deveria permanecer por anos, fazer carreira, ter valorização interna, superar as dificuldades e parar de cobiçar a “grama do vizinho”, fazer minha carreira pelas oportunidades que me ofereciam dentro da empresa. Hoje, recém formada penso diferente, não que eu goste de ficar trocando de empresa não é este meu foco, mas sim encontrar uma empresa que se adéqüe as minhas expectativas, que invista no meu profissional, que me traga um retorno financeiro justo com o que eu me esforcei para ser formada e que me reconheça como profissional que me esforço pra ser. Se não for na empresa que estiver trabalhando, que seja em outra, pois como ainda tenho idade e paciência para novas experiências, abuso dessa liberdade para encontrar o que for melhor pra mim.

Claro, sem esquecer que TODA empresa tem seus problemas isso é inevitável.

Uma vez ouvi a seguinte frase, pra se estar feliz onde se está trabalhando, este lugar deve possuir dois destes três itens:

  1. Um bom ambiente de trabalho
  2. Realizações com o trabalho que faz
  3. Salário justo com a atividade que você faz.

Se de fato dois destes itens fizer parte do seu dia a dia, acredito que deve se pensar duas vezes antes de mudar de empresa. Caso contrário, invista e arrisque-se, temos sempre que investir no que for melhor pra nós, mas cuidado parar não dar um passo maior que a perna.

Anúncios

22 Respostas para “Rotatividade no mercado de TI

  1. Michaell Dantas 10/01/2011 às 8:55 pm

    Nossa, muito bom seu texto e ponto de vista !!
    Tem os prós e contras, mas na verdade quem vai falar se eh bom ou ruim eh vc mesmo, analisando todos esses tópicos !!!

    Valeww !!

    • Maira Cristian Iantas 12/01/2011 às 8:58 pm

      Obrigada pelo feedback Michaell

      Sim, esse foi apenas meu ponto de vista e minha humilde opniao, mas na hora que surgirem as oportunidades a escolha é muito particular, existem N fatores que influenciam essa decisao!

      Obrigada novamente 🙂

  2. Felipe Ferreira 10/01/2011 às 9:30 pm

    concordo… eu “sofri” desse problema tbm… nunca tive 1 ano completo na carteira de trabalho… na verdade.. nem quando eu era o dono da empresa, eu fiquei mais que 1 ano…
    por todos os motivos que você falou… sendo os principais: dinheiro, precisamos dele.. qualidade do ambiente de trabalho.. e desafios!! pra eu ficar em 1 lugar.. preciso ser desafiado! preciso de coisas novas… fazer o mesmo feijão com arroz todo dia cansa… desanima…

    mas acho que o principal motivo mesmo.. é a falta de habilidade das empresas em prover um ambiente de trabalho decente… as empresas tratam a TI igual o departamento jurídico.. sendo que a gente não gosta (a maioria não) desse ambiente sério.. a gente quer algo mais “google style”.. descontraído, com mais liberdade.. pra deixar a criatividade fluir ;D

    ótimo post e ótimo assunto!

  3. Felipe Oriani 10/01/2011 às 10:24 pm

    Belo post, e concordo com boa parte dos argumentos. Já tive uma alta rotatividade à alguns anos, trabalhei em 3 empresas em um ano, mas depois me estabilizei em uma e já estou a quase 4 anos e posso dizer que sou feliz. Os itens que você citou, posso dizer que não estou tão realizado como gostaria, pois na empresa que trabalho ainda há uma certa resistência a novas metodologias e algumas tecnologias, mas isso com o tempo deve amadurecer (estou lutanto).

    Penso que de ambos os lados tem problemas, tanto das empresa que tratam profissionais como recursos (projetos com prazos determinados, contratações PJ, etc…), o que gera muita rotativada, como também há profissionais com a capacidade de se vender bem porém não com tanto conhecimento ou experiência relacionada.

    []’s

    • Maira Cristian Iantas 12/01/2011 às 9:02 pm

      Olá Felipe,

      Obrigada pelo seu depoimento, muito bom ter um feedback de pessoas que entendem e passaram por esta situaçao. 😀
      É construtivo.

      Que bom que agora você está em um lugar que gosta e se sente bem, apesar dos três itens não estarem de acordo ( ainda, vale frisar!) .

      Lute sempre por aquilo que você acreditar

      Boa sorte

      e continue sempre a prestigiar com seus comentários

      =)

  4. erickflopes 10/01/2011 às 10:53 pm

    Excelente post mocinha….
    Essa semana mesmo estava vendo que pequenas e médias empresas já estão fazendo algo neste sentido para reter seus talentos, a maioria estão oferecendo além de melhores salários, melhores condições de trabalho e alguns entretenimentos e regalias para se segurar o funcionário foi uma das reportagens do G1 no dia 07/01 confiram a reportagem completa em: http://g1.globo.com/economia/pme/noticia/2011/01/com-baixo-desemprego-pequenas-e-medias-investem-para-reter-talentos.html

  5. Gesilene Martins 12/01/2011 às 9:20 am

    Olá Maira,

    Este post retrata uma “difícil” realidade. Infelizmente existem ainda empresas de TI que não “entenderam” como os profissionais desta área são um tanto quanto diferentes. Estão sempre atualizados, buscando desafios e se não encontram isto, além de alguns benefícios como citado ao final do post, realmente é hora de mudar. E enquanto as empresas não mudarem sua forma de pensar, continuaram sofrendo essas perdas. O que nos resta é procurar aquilo que nos é melhor.

    Parabéns pelo post!

    • Maira Cristian Iantas 12/01/2011 às 9:26 am

      Olá Gesilene,

      Exatamente, o mercado esta aquecido, chances “pipocam” a cada esquina, e as empresas parecem nao perceber que se elas nao nos valorizar, a da esquina vai fazer isso. E se esta nova empresa atender as nossas necessidades, nao será por promessas ou falsas esperanças de crescimento que iremos ficar. Resumindo : SO QUEREMOS TRABALHAR COM RESPEITO PELO O QUE FAZEMOS!
      É pedir demais? Rsrsr

      Obrigada pela opinião o/

      Bjus

      • Gesilene Martins 12/01/2011 às 9:36 am

        É isto aí e não é pedir demais hehehe

        Algo que acredito também é na mudança de perfil dos profissionais de hoje. Somos jovens, cheios de energia, motivados e queremos reconhecimento. E não temos medo de arriscarmos, o que normalmente nossos pais não fariam, antes as pessoas ficavam numa empresa por anos e anos mesmo insatisfeitas. O que com certeza não fazemos hoje.

  6. Alexsandro 12/01/2011 às 9:47 am

    Belo post Maira, este assunto é muito interessante de se abordar pois é um pouco polemico, meus familiares são acostumados que devemos entrar para uma empresa e se aposentar nela, mas esta realidade é impossível para nossa área onde dificilmente eles entendem.

    Adorei seu post, parabens 🙂

    • Maira Cristian Iantas 12/01/2011 às 2:35 pm

      Minha família tbm tem essa opinião, mas só quem está em TI entende o que são oportunidades bombando a todo tempo! E não aproveitar por “apostar na empresa” é ignorância, ja vi muita gente apostar na empresa e quando precisou dela, ela simplesmente virou as costas! Simples assim.
      #Fato : Temos escolher o que é MELHOR pra nós

  7. Mauricio Buso 15/01/2011 às 10:16 pm

    Acredito que o assunto é muito polêmico, mas é bom se analisar todas as partes. Sempre trabalhei com desenvolvimento, e fui crescendo trocando de empresas para chegar onde cheguei hoje.
    Ao meu ver, tanto a empresa não dá valor, mas o funcionário também não. Qualquer oferta de 500 reais a mais em seu salário já faz a pessoa desistir de um projeto que pode lhe dar frutos no futuro, para simplesmente pensar no HOJE.
    Claro que todo individuo tem a necessidade da estabilidade na vida, de ter o ser trabalho reconhecido. Mas muitos não pensam se aquela troca vai ou não favorecer a sua carreira.

    Achei a matéria muito interessante, só não concordo hoje com a citação da carteira de trabalho. Primeiramente hoje (pelo menos aqui em São Paulo) ainda predomina o famoso “terceirizado” , que nada mais é que contrato de PJ. E muitas empresas contratam por projeto mesmo, então a “troca” constante é normal.
    Eu mesmo, quando vou contratar alguém registrado, não paro para olhar se a carteira da pessoa está cheia de anotações, até porque a pessoa pode tirar uma carteira nova e levar uma “limpinha”. E nunca ouvi falar de alguém que perdeu a vaga por causa dos registros.

    Bom, a dica que eu deixo pela minha experiência é : ANALISE antes de tomar uma decisão. Alias, todos os desenvolvedores são analista, então porque não usar a ANÁLISE para decidir o que é melhor em nossas vidas? Não veja só o salário … veja sempre o ambiente de trabalho, os desafios, o que a empresa pode lhe oferecer e sempre, e mais importante, no seu BEM ESTAR!

    • Maira Cristian Iantas 25/01/2011 às 3:26 pm

      Olá Maurício

      Com certeza foi o comentário de maior impacto para meu blog!
      Obrigada pela sua avaliação, foi importante para mim

      É muito bom ler a opiniao e o feedback do mundo lá fora, ainda mais para quem esta em início de carreira, como eu.

      Fica aqui entao a dica que você nos deu
      ANALISE antes de tomar uma decisão. Alias, todos os desenvolvedores são analista, então porque não usar a ANÁLISE para decidir o que é melhor em nossas vidas? Não veja só o salário … veja sempre o ambiente de trabalho, os desafios, o que a empresa pode lhe oferecer e sempre, e mais importante, no seu BEM ESTAR!

      Espero que volte sempre

      Gostei muito

      abraços

  8. Daniel Torres 23/01/2011 às 2:28 pm

    Boas,

    Achei muito interessante esse post. Atualmente passo por uma situação desconfortavel no trabalho e a gerencia nos comunicou que seremos cobaias por 1 mes pra ver se da certo a alteração na forma de trabalho. Se cair no else, vão tentando novas formas de trabalho até dar certo. O problema é que o ambiente fica desagradavel. Perdemos preciosos analistas/desenvolvedores nesses ultimos 2 meses.. 16 pra ser mais exato. Quanto aos 3 itens, acredito que apenas o 2 ainda existe la.

    Obrigado

    • Maira Cristian Iantas 25/01/2011 às 3:23 pm

      Boa Tarde Daniel,

      Imagino como deve estar complicada sua situação pelo o que escreveu. Ser cobaia não é agradável para uma carreira.
      Ja sabe né? Se a empresa não for como você esperava, procure você sua realização, pois mercado e oportunidades não faltam!
      Desejo sorte e agradeço a visita!
      Volte sempre
      =)

  9. Quezia Rosa 24/01/2011 às 10:38 pm

    Oi Maira,
    Bom texto. Boa redação. Boa ótica.
    Gostei de ver, é bom acompanhar a evolução dos meus alunos. Devo dizer que vc vai muito bem!
    Vou continuar acompanhando o blog…
    Bjos.

  10. Lucyano 25/01/2011 às 7:59 pm

    Ótimo texto, gostei das definições e do ponto de vista. Parabéns e sucesso no blog.

  11. Alexandre Schrammel 16/03/2011 às 1:17 am

    Fico mais feliz em saber, que ao contrario daqui RO existem lugares que valorizam nosso trabalho( no caso meu futuro ahsuhasuh) =P.
    Texto objetivo e claro.
    Parabéns

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: